A GAZETA DE ALGOL

"O morto do necrotério Guaron ressuscitou! Que medo!"

Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


fanworks:teorias:teoria_brasileira_001

A verdade sobre Noah-Lutz

Autor: Mr Dark Falz

Mas afinal, esse cara é homem ou mulher? Ah, não importa, ele(a) solta raios, e isso é que é legal!

Eu tenho algumas fontes (meses de pesquisa do MR. DARK FALZ!), que, unidas e condensadas, encaixam entre si um quebra-cabeça complexo, que mostra a teoria mais próxima da verdade sobre Noah - Lutz: Afinal, quem é quem no RPG Phantasy Star I, II, III, IV?

Talvez a data correta seja um século antes da saga PSI. Lutz é um feiticeiro Esper respeitado em Algol, que vive em uma época antes de Alis (Pode-se considerá-lo também um verdadeiro escolhido da Grande Luz). Como possuidor do conhecimento da gênese de Algol, sua missão de vida é de proteger o povo do sistema (assim como La Roof, que era desconhecido pelo povo algoliano) da ameaça das Trevas Profundas, intervindo constantes aparições de Dark Force. Para que Algol mantivesse a esperança do lacre sempre fechado, Lutz “condenou” a sua vida à reencarnação constante em várias gerações da sua família (a mãe seria sempre um mistério!). Isso faria com que o “lacre” que Algol representa seria mantido sempre fechado por intervenção das reencarnações de Lutz. Então, em sua batalha final com a 1ª fração das Trevas Profundas, Lutz morre. Instantaneamente sua alma, conhecimento e poderes são transferidos para sua 2ª encarnação: nada menos que seu filho, Noah.

Isso faz com que Noah seja a 2ª geração de Lutz, que é mencionado como “vivo”, “mito”, “grandioso”, entre outros tratamentos, devido ao seu efeito para o povo de Algol. O “cara” congelado em PSII é também nada menos que… um clone de Noah, que pode ser tratado como a 3ª geração ou encarnação de Lutz, o 1º Esper. Isso se conclui em uma lógica, pois durante a trama se diz em “descendentes de Alis (Rolf), de Myau (o ancião), de Odin (não, Odin morreu, e seu filho é sabe-se lá quem…)”, mas… Noah? Até então, antes de Alis, Noah vivia enfurnado em uma caverna de Motávia, o que significa que se não fosse por intervenção desta, Noah talvez não teria contato com o mundo externo, mesmo consciente da missão que seu pai o destinou, o povo não seria alertado do perigo que as Trevas Profundas os metem milenarmente, e o sistema de Algol entraria em colapso. Depois da batalha com Dark Force, o convívio social de Noah nunca mais seria o mesmo, agora que não precisa mais ficar anos meditando na caverna… Com esse tipo de “trauma”, ele provavelmente não conseguiria se envolver com alguma mulher a ponto de ter um(a) filho(a). Com o clone de Noah “refrigerado” tanto tempo, provavelmente seu nome real caiu no esquecimento, mas o fato de Lutz não. Então isso prova o nome de Lutz e suas memórias “confusas” de PSII.

Mas… e quanto a 4ª e a 5ª geração de Lutz? Bom, isso fica bem esclarecido em PSIII e PSIV (ah, o quatro? Vocês sabem, o Rune Walsh), e suas respectivas especificações. Quanto a Lutz? Bom, fica para a 2ª parte da teoria, que terminarei de concluir outro dia!

Por: MR. DARK FALZ
Escrita em: 04/11/02

(o mal nunca morre, somente repousa para o próximo ataque…)

fanworks/teorias/teoria_brasileira_001.txt · Última modificação: 2009/01/13 11:58 (edição externa)

Ferramentas da página