A GAZETA DE ALGOL

"O morto do necrotério Guaron ressuscitou! Que medo!"

Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


fanworks:fanfictions:fic-015

O último desejo de Nei

Autor: Orakio Rob

Essa vida de gatuna não é fácil, mas até que é bem divertida. Quando eu ainda era uma criança, lembro de quando um padre me pegou furtando a caixinha da igreja, e me disse: “Shir, trabalhe duro e você vai conquistar tudo o que desejar.” Ora, mas para que lutar se eu posso tomar dos outros?

Além do mais, a noite me agrada, e é nos telhados das casas, sob a luz da lua, que eu me sinto realmente viva. E Kueri é uma cidade tão tranquila e inocente, o lugar perfeito para minhas… Ei, eu conheço aqueles dois no terraço da hospedaria. Rolf e Nei. Eu pensei que eles já estavam descansando, amanhã teremos uma missão dura no climatrol. O que será que eles estão conversando? Bom, não vai fazer mal algum se eu me esgueirar silenciosamente ate lá.

Consegui, eles não me notaram. Essa saliência parece adequada para eu me esconder. Vamos ouvir o que eles…

”…bom viajar com você, Rof.”

“Eu digo o mesmo Nei. Não seria a mesma coisa sem você.”

Hmmm. Parece interessante.

“Pelo visto, nossa missão está terminando. Amanhã chegaremos ao Climatrol, e finalmente vamos normalizar o clima de Motávia.”

”…”

“Você parece preocupada, Nei. O que foi?”

“Eu… bem, eu estava pensando; nós reunimos um bom grupo de amigos. O que será deles quando nossa missão terminar?

“Eu não sei, Nei. Todos tem sido muito legais, mas cada um parece ter suas próprias motivações. Veja Rudo, por exemplo. Sua família foi morta por bio-monstros. Acho que ele não vai descansar enquanto não exterminar a todos. Sua missão certamente não se encerrará junto com a nossa.”

“Quanto ao Rudo… eu acho que minha presença o incomoda um pouco. O fato de eu ser meio-humana, meio-bio-monstro…”

“Não se preocupe com isso, Nei. Ele só está um pouco confuso, e…”

E quem não estaria? Nei é tão estranha… Ela é legal, mas às vezes eu fico um pouco… assustada com ela. Num momento ela parece gentil e simpática, mas em combate ela parece tão feroz. O movimento de suas garras, o ruído do metal, chega a me dar arrepios.

”… ao tempo.”

“Pode ser. Acho que você tem razão. É que às vezes, todos me olham de um jeito tão estranho… parece que eles tem… medo de mim.”

Nãããão, imagine… de onde você tirou essa ideia…

“Às vezes, parece que você é o único amigo que eu tenho. Você se lembra de quando nos conhecemos?”

“Nei, isso é passado.”

“Rolf, aquela gente ia me matar, só porque sou diferente deles. Quando você chegou eles estavam me linchando, atá as crianças chutavam a minha cabeça…”

Meu Deus… Nei, eu… eu não sabia.

“Nei, por favor, não…”

Nossa, ela está chorando.

“Rolf, você não… você não tem ideia. Às vezes, eu queria poder revidar, eu sinto um desejo tão forte de vingança, como se parte de mim quisesse me devorar. Meu sangue ferve, e é dificil me conter.”

“Nei, todos temos os nossos fantasmas. Todos nós, homens ou mulheres, humanos ou bio-monstros, temos que lutar contra isso. Veja o nosso grupo. Voce acha que é fácil para Rudo? E para…”

“E para Shir? Você não sabe como me preocupo com ela.”

Uhm???

“Rolf, eu me preocupo muito com Shir. Você sabe, desde nova ela foi sozinha. Ela teve que se virar com seus pequenos furtos, e foi hostilizada por todos. E jamais pôde se prender a alguém ou a algum lugar. Sempre precisava fugir, e nunca teve alguém a seu lado, ela não teve um irmão, não teve a sorte que eu tive de encontrar alguém como você.”

Nei…

“Rolf, eu quero pedir um favor a você.”

“O que é?”

“Amanhã nós vamos adentrar os portões do Climatrol. Rolf, eu… eu não sei o que vai acontecer comigo naquele lugar. Existem muitas coisas que você não sabe, e não sei se voce vai me perdoar por tê-las escondido de você. Mas, caso aconteça algo comigo, eu quero que você me prometa que vai tomar conta de Shir.”

Oh, Nei, me desculpe… por tudo.

“Ela merece a mesma chance que eu. Ela merece alguém como você. Talvez mereça mais do que eu.”

“Nei.”

Isso, Rolf, abrace-a, ela precisa muito de afeto e compreensão. Deus, como pude estar tão errada sobre você, Nei? Por quê essas lágrimas estão.. É melhor eu sair daqui antes que eles me vejam. Detesto ser vista chorando.

Acho que devo um pedido de desculpas a Nei. Assim que encerrarmos nossa missão de amanhã no Climatrol, vou pedir desculpas a você, e espero que algum dia você possa me perdoar por todos os maus pensamentos que tive a seu respeito. E espero poder agradecer a você… por tudo.

Mas não hoje. Isso pode esperar até a noite de amanhã. Você não vai fugir, não é mesmo, Nei?

fanworks/fanfictions/fic-015.txt · Última modificação: 2009/01/13 11:58 (edição externa)

Ferramentas da página