A GAZETA DE ALGOL

"O morto do necrotério Guaron ressuscitou! Que medo!"

Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


colunas:orakio:orakio_011

Coluna do Orakio

Rio de Janeiro, 24/12/2008

Algolianos e algolianas, feliz natal!

Lá vamos nós com mais uma infame coluna do Orakio, onde em um delírio de megalomania eu me imagino em um enorme telão, fazendo um discurso para os milhões (?) de fãs brasileiros da saga algoliana.

Desta vez temos muito do que nos orgulhar. Sim, todos nós. Graças a vocês, da comunidade algoliana brasileira (CAB?) o ano de 2008 foi o ano mais especial que já tivemos aqui na Gazeta de Algol. E se você não passou férias em Dezóris sem acesso à internet já deve saber o motivo. Mas vamos por partes…

Em primeiro lugar, no início de 2008 eu pedi demissão do meu trabalho burocrático de sete anos numa imobiliária carioca (que, por coincidência, tem o nome de uma cidade de Phantasy Star) e passei a trabalhar em casa como tradutor. Trabalhar em casa não quer dizer vagabundear o dia inteiro, mas quer dizer que é mais fácil atualizar a Gazeta entre um serviço e outro, ou naquele tempinho em que eu “deveria” estar descansando após o almoço.

Em segundo lugar, eu decidi tornar o site coisa séria e comprei o domínio www.gazetadealgol.com.br. Como eu sempre digo, pretendo manter o site até os 80 anos, e o domínio só vem a atestar meu comprometimento com a Gazeta. Ela não me rende um centavo, mas só o que já rendeu em diversão e em amizades já valeu.

Em terceiro lugar, este ano surgiu a Gazetopédia, na qual todos vocês podem contribuir com entradas sobre Phantasy Star. No momento ela está fora do ar (servidor maldito), mas isso será resolvido em breve, aguardem…

Em quarto lugar, trouxe um presente de natal… eu não, o Yoz, um dos maiores amigos do Orakio e da Gazeta de Algol. Ele, que já tinha nos fornecido o scan do hintbook de Phantasy Star II (que você encontra em nossa seção de downloads) agora também nos oferece as quatro edições do maneiríssimo mangá de Phantasy Star II, feito pelo Andrew of Ill Intent. Vocês devem se lembrar que há séculos eu traduzi a primeira edição do mangá, mas como sou um ditador muito preguiçoso parei por aí. A tradução das quatro edições, conduzida por Andy_X e Ana Paula, com revisão, edição e pentelhação (digo, coordenação) do Yoz, está aí para vocês, na seção ”Baú da Gazeta”. Só um adendo: a tradução foi corrida para chegar a tempo do natal, e vocês provavelmente vão notar alguns erros. Vou ajudar a revisar o texto e em 2009 teremos uma segunda edição. Por tanto, quem chiar sobre erros de concordância e afins vai passar uma semana de castigo trancado no laboratório de biossistemas!

E finalmente, o motivo de termos tido um ano tão espetacular: o Phantasy Star Compendium. Sim, meninos e meninas, o que começou como uma idéia maluca na Lista de Algol acabou se tornando realidade, e com os esforços conjuntos de dez membros da comunidade algoliana brasileira (e com o apoio de muitos outros que só não participaram do bolão por falta de espaço) finalmente adquirimos na Amazon um exemplar do livro sagrado de Phantasy Star, o Phantasy Star Compendium. A Amazon japonesa não faz entregas fora do Japão, mas por meio de uma complexa e ousada operação que incluiu nosso espião brasileiro no Japão, Jorge do Orkut, e um misterioso peruano que não vivia na Bolívia, o livro chegou às minhas mãos. A emoção que senti ao abrir o livro foi i-n-d-e-s-c-r-i-t-í-v-e-l.

Dez felizardos (eu incluso) da Lista de Algol e da Comunidade Phantasy Star Brasil do Orkut racharam o valor do Compendium. Eu digitalizei o danado (o PDF está na seção de downloads), mas tive que soltar todas as páginas para fazer isso — o que explica o porquê de não haver scans do livro na internet anteriores ao nosso: os donos tinham medo de estragar o livro. Mas Orakio, o ditador ateu e insensível, mandou bala :-)

Depois de digitalizado, o livro foi sorteado entre os participantes. O vencedor foi David, ou, como é mais conhecido aqui na Gazeta, Olfer Bragdale, um dos mais antigos visitantes do site, que já contribuiu com várias fanfictions de qualidade. Depois de receber o Compendium pelo correio, a casa de Olfer no Ceará virou ponto de romaria entre os fãs algolianos, que visitam o lar que abriga o Compendium como os fãs de Elvis visitam sua casa em Memphis. É isso aí, pessoal, “everybody in the old cell block will dance to the Triada jail rock!” :-)

O Compendium foi uma grande conquista, não só para a comunidade brasileira como para a comunidade mundial de Phantasy Star. O PDF do livro foi recebido efusivamente pela message board da Phantasy Star Cave, provavelmente o maior site em inglês sobre o jogo. Como definiu o usuário skymandr, “essa certamente foi a coisa mais legal que já aconteceu na comunidade desde a tradução do Compendium feita pela Rebecca”. Foram vários os emails de agradecimento que recebi, em português e em inglês, e em todos eles eu fiz questão de salientar que o trabalho não foi apenas meu, mas de toda a comunidade.

É por isso que eu gostaria muito de agradecer a todos vocês por acompanharem a Gazeta de Algol e por terem feito de 2008 um ano tão especial para o site e para mim. Muito obrigado a todos, feliz natal e um 2009 ainda melhor para todos!

Saudações algolianas,

Orakio Rob

colunas/orakio/orakio_011.txt · Última modificação: 2009/01/13 11:58 (edição externa)

Ferramentas da página